O tempo: cronológico, lógico e topológico

Hoje assisti a uma aula de topologia lacaniana. Achei muito interessante. Mas um ponto especial me fez pensar em algo que é também a curiosidade de minha amiga Dê: o tempo.

Na minha opinião, o tempo é uma construção humana, que nos possibilita nos organizar em relação ao que aconteceu e ao que irá acontecer. Nos ajuda a constituir nossa realidade, não é à toa que uma das alterações importantes de um psicótico em surto é a desorientação temporal. Ficar sem referência do tempo é enlouquecedor para o ser humano. Basta ver os relatos de pessoas qeu ficam trancadas em um quarto sem poder ver a luz do dia ou a escuridão da noite. Logo se perde a noção de quanto tempo se passou.

Penso também que o tempo é algo bem abstrato. Na verdade, se formos pensar, o que existe mesmo é apenas o momento, o instante, do presente. O passado é o que já aconteceu. O futuro é o que está por vir. O que se vive mesmo é o presente.

E hoje nesta aula foi falado das três dimensões do tempo para Lacan: em relação ao real, ao simbólico e ao imagiário.

O tempo imaginário seria o cronológico. O do relógio, que conta minutos, horas, dias, meses, anos. É o tempo que organiza as elaborações humanas. O que é compartilhado no social, na cultura.

O tempo simbólico é o tempo lógico. Este Lacan definiu dizendo conter 3 momentos: o instante de ver, o tempo de compreender e o momento de concluir. É este o tempo considerado em uma análise, em uma sessão analítica. E não o tempo do relógio, contabilizado  como se fosse material.

E finalmente teríamos o tempo topológico, ligado ao real. Lacan aponta que usa a topologia para mostrar o real, na própria experiência. O tempo topológico é entendido a partir da Banda de Moebious, um objeto da topologia das superfícies. É uma faixa constituída por uma torção e que implica uma diversidade de consequências.

O que interessa nela para pensar na questão do tempo é que, considerada em continuidade, ela tem apenas um lado, sendo não orientável. Se você percorrer toda a banda, verá que ela tem um lado só. Avesso e direito são a mesma coisa. Externo e interno estão em continuidade. Com isso, ela cria a dimensão do tempo.

Isso porque se considerarmos que em um determinado ponto pode haver, por exemplo, uma formiga em um lugar e outra no mesmo ponto, mas do outro lado da superfície (é paradoxal mesmo, pois ao considerar um ponto, há dois lados, mas em continuidade, é um lado só), a diferença entre essas formigas é apenas a questão do tempo que irá demorar para percorrer a fita e chegar a algum ponto. O tempo topológico é relativo ao tempo que a formiga gasta para percorrer a Banda de Moebious.

Achei muito bacana a explicação dessa dimensão temporal real, me pareceu algo relativo a uma concretude que não tem como ficar explicando, mas pode ser mostrado. A diferença entre um ponto e outro da Banda de moebious é apenas uma questão de passagem do tempo.

Retornando então, ao ponto incial, retomo a questão que a Dê já colocava: “ok, o tempo é relativo, é uma construção humana” (aqui poderíamos pensar no tempo lógico – na medida em que é tempo para cada sujeito – e no cronológico – que é o tempo “culturalizado”, estebelecido como comum para tornar possível algum tipo de elaboração sobre ele), “mas existe um tempo que passa…” (quase dizendo, EXISTE UM TEMPO REAL!).

Como se disesse que o tempo está passando, no real, e isso só pode ser experimentado, mostrado, mas não comentado, explicado ou demonstrado (como um teorema pode ser, por exemplo). É estranho mas a sensação que tive hoje foi que o palestrante estava tentando mostrar justamente isso. Há o tempo subjetivo, de cada um, e o tempo objetivo, da cultura. Mas também há um tempo real, que existe, que passa, e sobre o qual não há palavras…

About these ads
Esse post foi publicado em De tudo um pouco. Bookmark o link permanente.

2 respostas para O tempo: cronológico, lógico e topológico

  1. Isa Chloris disse:

    “Foi o tempo que perdestes com tua rosa, que fez tua rosa tão importante”…(Exupery)…
    É este o Tempo a que você se refere?
    – Não é o tempo “cromologico”, nem o tempo “simbolico”, mas o que é TOPOLÓGICO”, que é real e que passa.

    Uma musica, que também fala deste “tempo”, é -“tudo tem seu tempo certo, tempo para amar…coração aberto faz chorar”…

    Sibre estes “tempos” realmente não ha descrição oi palavras.
    Ele vem e passa…

    Gostei, gostei muito!

  2. william de figueirêdo bittencourt disse:

    Somos matéria, portanto, constituídos por átomos de diversos elementos químicos que, têm uma existência temporal pré-determinada. Nosso período vital é, de maneira geral, inferior a um século, estamos atrelados a uma grandeza escalar denominada tempo. Podemos mensurá-lo, mas, não podemos manipulá-lo. Será que poderemos viajar no tempo? Para trás ou para frente? Mesmo considerando as possibilidades da relatividade e a mecânica quântica, quem efetivamente conseguiu tal proeza? Vivemos no “eterno” presente; do passado temos apenas lembranças e do futuro, apenas expectativas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s